Pular para o conteúdo principal

Postagens

Postagem em destaque

Reintegração de posse

Tomei posse de mim
Irremediavelmente.
Em caráter irrevogável
Sou a dona do corpo e da alma
Que alimento com palavra e afeto.
O coração e a mente ainda não domo, mas pelejo...
No jogo dessa vida
Opto agora por escolher as cartas
Por fazer a hora
Por mexer as peças.
Do alto de minha meia idade
Sou utópica, (i) lógica
Ecológica
Escatológica, dialógica,
Verossímil.
Minha veia digressora hiberna
Quero ir direto ao ponto
E contraponto
Quero a delicadeza do abraço que acolhe e do olhar que enternece.
Não me lembro do dia em que transbordei
E amanheci poeta
Mas o bendigo em preces fervorosas!
A Poesia é meu alvará de reintegração de posse.
Comportas abertas soprando pro vento o que a vida me sopra!
Postagens recentes

Nó na cabeça
Nó no sapato

Nó que é cego
Nó que escurece

Nó nas ideias
Nó no caminho

Nó que embaraça
Nó que disfarça

Nó que se dá
Nó que se inventa

A cuca dá nó
A tripa dá nó


Em busca do abraço
Que o faça em laço

Mãe

Mãe!
Repetida mil vezes por dia
Ou falada vez em quando ao telefone
Com ternura ou aspereza
É sempre um pedido.
De colo, de ombro, de mão
Mãe é lar e memória!

Sobre as palavras

Me alimento de palavras
Durmo e acordo nelas
Escritas, ditas, lidas, ouvidas.
E a cada dia, e cada vez mais
Convenço-me de que são elas,
As palavras...
Meu passaporte pra ser.
Palavras acordam em mim
E me despertam a utopia, o sonho.
Nelas reconheço meu mundo,
Que sempre me orbitou, e que agora me acolhe
Me aconchega em seu generoso colo.
Palavras são amuletos, patuás,
Travesseiros da pluma mais rica e macia,
São poções de sentimento e coragem.
Palavras são passagens secretas,
Varinhas de condão que
Transformam... Encantam
Curam e salvam!

Sentimentos

No caminho
Entre aqueles que se foram
E os que ainda não vieram
[Sentimentos]
Me encontro comigo
E descubro a mulher
Que ainda não conhecia.
Exercícios de ser, de buscar
De querer, aprender e poder!
No espelho o tempo passa
Na vida a alma baila, sorri
E se reconhece!

TBT

Sente saudades?
Sim
De quê?
Muitas coisas, pessoas, sentimentos.
E o que faz com ela?
Alimento o futuro e enfeito o presente, não necessariamente nesta ordem.
Saudade dói?
Só as que não abraçamos.
E como se abraça a saudade?
Sorrindo!

Cabelos

Enquanto o mundo gira
Os cabelos crescem...
Enquanto a vida chama
Os cabelos crescem...
Enquanto as lágrimas secam
Os cabelos crescem...
Enquanto os sorrisos chegam
Os cabelos crescem...
Casulo de metamorfose
Emolduram o rosto
Que se assusta no espelho
Com a soberania do tempo.

Conflito de interesses

Tropeço nos olhos
Quando tarda o relógio.
Mas a noite convida, e
Os pensamentos se vestem
P'rum animado colóquio.
O corpo clama por descanso
A mente insiste no debate!
Um autêntico caso de
Conflito de interesses!